Álbum de Elza gera disco de remixes que mira a cena eletrônica mundial

G1 Música |Terça-feira, 09/05/2017, às 16:47, por Mauro Ferreira

 

Aclamado álbum de músicas inéditas lançado pela cantora carioca Elza Soares em outubro de 2015, A mulher do fim do mundo gera disco de remixes após ganhar o mundo em turnê internacional que ainda se estenderá pelo menos até agosto deste ano de 2017. Programado para ser lançado em 30 de junho pela gravadora Mais um Discos (nos formatos de LP, CD e em edição digital), o disco End of the world – Remixes mira o mercado fonográfico global, trazendo alguns nomes conhecidos em escala mundial na cena eletrônica.


A faixa de abertura Coração do mar (José Miguel Wisnik a partir de poema de Oswald de Andrade), por exemplo, reaparece remixada por Laraaji, instrumentista norte-americano associado a ambient music. iZem – nome artístico do DJ e produtor francês Jérémie Moussaid Kerouanto – assina o remix de O canal (Rodrigo Campos). A DJ e produtora portuguesa Nídia Minaj é a autora do remix de Pra f.... (Kiko Dinucci). Também lusitano, o DJ Marfox reapresenta o samba Maria da Vila Matilde (Douglas Germano) com batida afro-portuguesa.


Há brasileiros na seleção de DJs e produtores escalados para o disco. Baixista da BandaCê, o carioca Ricardo Dias Gomes assina o remix de Solto (Marcelo Cabral e Clima). Já o samba-titulo Mulher do fim do mundo (Romulo Fróes e Alice Coutinho) ganha batidas do também carioca DJ Omulu.

 

O disco End of the world – Remixes alinha oito remixes na edição em vinil. A edição em CD adiciona o remix de Luz vermelha – feito por Kiko Dinucci, parceiro de Clima na composição – e rebobina as 11 gravações do álbum original produzido por Guilherme Kastrup sob a direção artística de Romulo Fróes e Celso Sim.

Já a edição digital traz, com exclusividade, a versão remexida (por Guilherme Kastrup) de Firmeza?! (Rodrigo Campos), música que, no LP e no CD, também ganha remix assinado pelo duo carioca Marginal Men (formado pelos DJs e produtores Gustavo Elsas e Pedro Fontes) com Bad$ista, nome artístico da produtora paulistana Rafaela Andrade. Elza Soares já é a mulher de todo o mundo.

 

(Créditos das imagens: Elza Soares em foto de divulgação de Stéphane Munnier. Capa do álbum End of the world – Remixes)

Categoria:Música

Deixe seu Comentário